Mais que um projeto, um compromisso com a qualidade de vida das crianças.

Você sabia?

A dificuldade de aprendizado está sim conectada com dificuldades visuais e, muitas vezes, passam despercebidas pelos pais, pela escola, e até mesmo pelo próprio paciente que não entende suas limitações. Estas dificuldades podem ser interpretadas muitas vezes como falta de foco, desatenção, e até serem diagnosticadas como doenças psicológicas, transtorno de deficit de atenção, por exemplo.


Fonte: A União.

Segundo a pesquisa IBOPE de 2019, 34% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista. Para 74% dos entrevistados, a ida ao oftalmologista só aconteceria em caso de uma dificuldade clara de visão, e não como exame de rotina.


Este é um grande problema, pois existem doenças oculares que são perfeitamente tratáveis quando identificadas no início de seu desenvolvimento, mas que, com o passar do tempo, e em estado avançado, são irreversíveis.


Por isso, a palavra é conscientização.

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, há dez anos o número de crianças que precisavam de óculos era de 10%, e hoje subiu para 20%.


Estes números atestam um aumento exponencial de problemas visuais logo na infância, o que afeta diretamente a aprendizagem, especialmente quando não diagnosticados, diminuindo a concentração, dificultando a compreensão e levando, por vezes, à sensação de incapacidade.


Estes problemas, quando deixados de lado, se estendem e pioram com a adolescência, culminando na evasão escolar.


Fonte: Agência Câmara de Notícias.

O presidente da Fundação Abióptica, Benti Alcoforado, citou em entrevista que uma grande parcela das crianças nunca foi ao oftalmologista, e cerca de 12 milhões entre 6 e 12 anos dizem ter problemas para enxergar!


Estes problemas de visão não diagnosticados afetam diretamente o processo de aprendizado gerando falta de concentração e dificuldades de compreensão, limitando os resultados destes estudantes.

Fonte: Agência Câmara de Notícias.

Alguns problemas oculares começam devagar e se desenvolvem até prejudicarem totalmente a visão. As melhores armas contra eles são especialmente a prevenção e o diagnóstico precoce, e tudo deve ser feito desde a infância até a vida adulta.


As grandes limitações relacionadas a problemas oculares podem ser identificadas logo na fase escolar, e algumas doenças são frequentes nesta idade, como estrabismo, ambliopia e erros refrativos, como miopia e astigmatismo. Você deve ficar atento para evitar problemas futuros com os pequenos.


Fonte: Ministério da Saúde.

De acordo com o presidente da Fundação Abióptica, Bento Alcoforado, cerca de 12 milhões de crianças entre 6 e 12 anos afirmam ter problemas para enxergar e, conforme especialistas, a falta de óculos para estes estudantes é o problema primário.


"Crianças que começaram a usar óculos tiveram melhora na concentração. Além disso, 88% dos pais afirmaram que elas estavam mais estimuladas para estudar. Todos os alunos que se queixavam de dor de cabeça pararam de reclamar do sintoma”, disse Leôncio Queiroz, professor e médico oftalmologista.


Fonte: Agência Câmara de Notícias

Como Funciona o Projeto?

Dia 08/10 é comemorado o Dia Mundial da Visão, e para a Seifert o mês de Outubro é todo dedicado a esta data. Neste ano, resolvemos renovar nosso compromisso com a saúde ocular das crianças, de modo permanente!


Com a campanha #AcrediteNaVisão, pretendemos lutar juntos a você, pela visão das crianças!


Daremos start ao projeto movimentando esforços internos e externos para garantir que crianças de nossa região tenham acesso a uma visão mais clara do mundo a sua volta através da conscientização. Pois a visão impacta diretamente no desenvolvimento intelectual e cognitivo!


E como sabemos que TODAS as crianças merecem um futuro melhor, estaremos convertendo parte de nosso lucro dos óculos de grau vendidos em doações de óculos infantis para crianças carentes.


Acredite na visão! Acesse acreditenavisao.com.br e entenda como fazer a diferença na vida das nossas crianças.

Quem já foi beneficiado pelo projeto?

Confira o depoimento de algumas crianças que tiveram suas vidas transformadas.

Fábio Ferreira Lopes (12 anos)

"Antes de eu ganhar os Óculos da Seifert eu tinha muitas dores de cabeça e isso me atrapalhava. Agora as dores passaram e me sinto muito melhor."

Rafaelly Travassos Muniz (8 anos)

"Melhorou muito a minha visão. Eu tinha dores de cabeça todos os dias e agora não sinto mais."

Lucas da Cruz Nunes de Souza (13 anos)

"Antes de ganhar os óculos eu sentia dores de cabeça e tontura. E também muita coceira nos olhos. Depois melhorou muito."

Confira como foi a ação de 2019:

Quer saber como apoiar o projeto?

Fale conosco pelo WhatsApp

seifert@seifert.com.br - (47) 3371-1911

Realização:

Apoio:

2020 - Todos os direitos reservados.